UMP no aniversário da ASM de Serzedo

IMG 5047A Associação de Socorros Mútuos (ASM) de Serzedo assinalou, no passado dia 25 de outubro, 110 anos de vida e de história, rica em trabalho e em obra feita em prol do Movimento Mutualista. A União das Mutualidades Portuguesas esteve representada pelo Presidente do CA, Luís Alberto Silva, que não deixou passar em claro uma outra data que se assinalava nesse dia: o Dia Nacional do Mutualismo.
O Presidente da Direção da ASM de Serzedo, Joaquim Couto Devesas, relembrou a história da Associação, explicando as dificuldades enfrentadas ao longo de 110 anos e a necessidade de se ir adaptando às exigências da sociedade atual.
Também Luís Alberto Silva refletiu acerca da evolução do trabalho feito no seio desta Associação, que hoje conta com um vasto leque de serviços, nomeadamente, a componente médica, com um número significativo de especialidades, e que será o principal motor da sua atividade associativa.
Conscientes das limitações e dificuldades de acesso ao Serviço Nacional de Saúde, Joaquim Devesas admite que a Associação que dirige sente ainda maior responsabilidade como entidade complementar ao SNS. Reconhece que o apoio institucional da Junta de Freguesia e do Município tem facilitado o seu trabalho, somando-lhe o da UMP, que é um importante elo de ligação aos centros decisores. “Sou defensor da existência de uma instituição de cúpula que agregue estas instituições, pois torna o movimento mais forte e coeso. Ter uma instituição a quem possamos recorrer e que possa interferir e intermediar em determinadas situações é muito importante. Uma Associação Mutualista sozinha tem dificuldade em aceder a determinados patamares, aos locais de poder e de tomada de decisão”.
Neste sentido, Luís Alberto Silva 
defende que “mais do que nunca, temos de estar unidos porque juntos somos mais fortes e podemos fazer mais pelos Mutualistas e pelo Mutualismo”. “Todas as Associações Mutualistas, sejam elas grandes ou pequenas, mais novas ou mais antigas, de âmbito local ou nacional, têm na sua União um representante sempre pronto a lutar pelos seus direitos e pelas suas justas aspirações. A pensar no futuro, não posso, enquanto Presidente da UMP, deixar de alertar para a necessidade de cerrarmos fileiras em torno da União”, reiterou.

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, felicitou a Associação e explicou que é neste tipo de trabalho que vale a pena apostar. “São exemplo de boa gestão. Não queremos que o Estado abandone o seu papel, mas não vale a pena debater esse abandono enquanto há pessoas que precisam de exames, consultas e internamento, e podemos contar com estas instituições. E estas instituições têm feito esse trabalho muito bem. Hoje, o que faz sentido é pegar no dinheiro do povo e geri-lo bem e com rigor, aplicá-lo em investimentos que são úteis às pessoas. Se vamos apostar em pedras, que sejam para servir as pessoas”.
De acordo está Joaquim Couto Devesas, cujo grande sonho para a Associação é a construção de um Centro de Dia: “Já temos o terreno adquirido com o objetivo de criar o Centro de Dia. As dificuldades são algumas, porque é um projeto avultado, e estamos à espera dos apoios do quadro comunitário; parece-me que, para já, podemos sonhar com essa possibilidade.”
As entidades presentes deixaram também uma saudação especial aos associados com mais de 75 anos, que foram agraciados pela sua dedicação com uma medalha comemorativa da Associação.

 

Dia Nacional do Mutualismo

IMG 4974O Presidente da UMP assinalou, durante o aniversário da ASM de Serzedo, uma outra data muito especial. “Este dia é - para nós, Mutualistas - uma celebração de valores e de princípios que um conjunto de cidadãos leva, diariamente, à prática. Celebramos a união na entreajuda solidária. Celebramos os Iniciadores, Fundadores e Dinamizadores do Movimento Mutualista, que, pela sua generosidade, humanismo e espírito empreendedor, conseguiram traçar o caminho da construção de uma sociedade mais justa, mais humana e mais solidária”, disse.

As Associações Mutualistas sempre tiveram uma ação muito importante junto das populações, dando um extraordinário contributo à ação da previdência social, na sua função de complementaridade. “Esperamos, então, que a data do Dia Nacional do Mutualismo seja lembrada e homenageada por muito mais anos, que o nosso Movimento saia reforçado e fortalecido e que se continue a defender os valores basilares da nossa história – Liberdade, Democracia, Independência, Solidariedade e Responsabilização”, concluiu Luís Alberto Silva.