Centro de Dia Mutualista já é uma realidade em Valongo

foto principalcentro diaA Associação de Socorros Mútuos e Fúnebre do Concelho de Valongo inaugurou, no dia 14 de fevereiro, o Centro de Dia Mutualista, uma resposta social destinada ao público sénior. O presidente do Conselho de Administração da União das Mutualidades Portuguesas (UMP) considerou que a intervenção na área das pessoas idosas deve ser uma prioridade nas políticas sociais face à escassez de respostas.

Luís Alberto Silva acompanhou de perto o projeto da Associação de Socorros Mútuos e Fúnebre do Concelho de Valongo e conhece bem as lutas travadas e o esforço implicado na concretização deste sonho antigo, que vai contribuir para a resolução de problemas de apoio social às pessoas idosas e respetivas famílias do concelho de Valongo. “Com este equipamento - que se destina, neste momento, a 40 utentes em centro de dia e, posteriormente, a 25 utentes em apoio domiciliário – a população do concelho de Valongo poderá contar com serviços humanizados, onde o que verdadeiramente importa são as pessoas e o seu bem-estar, como é, aliás, apanágio do setor social e, em particular, do movimento mutualista”.
Nascido do edifício de uma antiga gráfica, no centro de Valongo, o Centro de Dia Mutualista implicou um investimento de meio milhão de euros em valências que fazem deste espaço uma referência: uma cozinha com capacidade para confecionar 100 refeições, sala de atividades, sala de repouso, sala de refeições, enfermaria, quarto com as melhores comodidades para diversos utentes e ainda um cabeleireiro. O novo Centro de Dia assegura o transporte entre a Instituição e o domicílio dos utentes, de forma a "dar o máximo de conforto" aos utentes. Muito em breve, o apoio domiciliário passará, também, a fazer parte dos serviços da Associação, complementando a sua intervenção junto dos seniores. “Vamos tentar ir até mais pessoas com estas respostas. Não é apenas um espaço para os idosos, mas para as famílias, que terão o apoio, a todos os níveis, do Centro de Dia Mutualista. Só com muito trabalho e um orçamento rigoroso foi possível chegar até aqui, e sentimos uma crescente responsabilidade com os serviços que implementámos. O prazo para inscrição de associados começa logo após a inauguração, sendo que o Centro de Dia começará a funcionar em pleno dia 1 de março”, explicou Fernando Santos, Presidente da Direção da Associação de Socorros Mútuos e Fúnebre do Concelho de Valongo.
Luís Alberto Silva relembrou que este tipo de projetos só é possível quando há cooperação entre todos os atores públicos e sociais. “É importante promover a cooperação e complementaridade entre instituições, para combater eficazmente as desigualdades sociais. E tem sido notório que o aumento da cooperação garante a sustentabilidade dos projetos promotores de inclusão social”, disse.
O presidente da Câmara Municipal de Valongo, José Manuel Ribeiro, também reforçou que o estabelecimento de parcerias potencia a otimização dos recursos. Lembrou ainda o importante contributo do movimento mutualista e da UMP no reforço da rede social de Valongo.
O desafio de continuar a fazer mais e melhor é encarado com bons olhos pela atual Direção da Associação de Socorros Mútuos e Fúnebre do Concelho de Valongo. Até que novos sonhos passem do papel à prática, a Associação é já um exemplo quando se fala de trabalhar em prol da comunidade, particularmente, em prol do bem-estar das pessoas socialmente mais vulneráveis. Como Luís Alberto Silva frisou: “que este projeto sirva de inspiração a todas as freguesias e associações mutualistas do país”.