UMP presente em conferência do CES que discutiu o presente e o futuro do Serviço Nacional de Saúde

Conferencia Saude 1000

 

A União das Mutualidades Portuguesas (UMP), representada pelo seu Vice-Presidente do Conselho de Administração, José Carvalho, marcou presença na conferência sobre “Saúde, o Estado e o futuro do SNS”, que se realizou em Lisboa, pelo Conselho Económico e Social (CES).

Encontrar as causas para a “fadiga” do modelo inicial do SNS ao fim de quase 40 anos da sua criação e apontar caminhos para o futuro foi a missão que reuniu, no Fórum Lisboa, vários especialistas em saúde, parceiros sociais e membros do CES.

Na sessão de encerramento, António Correia de Campos, presidente do CES, preconizou reformas no sistema, referindo que o SNS tem sido marcado por “longos períodos de espera por consultas e cirurgias (…) acolhimento demorado e nem sempre qualificado das urgências hospitalares”, e, entre outras, por falhas na cobertura de médicos de família. O ex-ministro da Saúde considerou que, apesar desse quadro, o SNS “está longe da decadência e muito distante de uma crise grave".