Mariana Vieira da Silva: das funções na UMP a Ministra da Presidência e da Modernização Administrativa

MarianaVieiraSilva Posse 1000

 

Mariana Vieira da Silva, que em 2003 começou a trabalhar na União das Mutualidades Portuguesas (UMP), foi empossada, no dia 18 de fevereiro, como Ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, substituindo Maria Manuel Leitão Marques, que deixou o cargo para se candidatar na lista do PS ao Parlamento Europeu.

Licenciada em sociologia e com a parte curricular do doutoramento em Políticas Públicas concluída, em 2005 foi requisitada à UMP para integrar, como Adjunta, o gabinete da Ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, transitando no governo seguinte (de José Sócrates), para Adjunta do Secretário de Estado Adjunto do Primeiro-Ministro, Almeida Ribeiro, onde permaneceu até 2011.

Em 2012, pediu licença sem vencimento para prosseguir os estudos de doutoramento, posteriormente prorrogada, tendo passado, entretanto, a desempenhar funções governativas.

Tida como “braço direito” de António Costa, Mariana Vieira da Silva integrou a equipa organizadora do Fórum das Políticas Públicas do ISCTE e foi membro do Conselho Consultivo do Descobrir - Programa Gulbenkian para Cultura e Ciência, da Fundação Calouste Gulbenkian.

Nesta remodelação governamental, operada pelo Primeiro-Ministro, António Costa, Pedro Nuno Santos, que era Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, assumiu o Ministério das Infraestruturas e Habitação, enquanto Nelson de Souza deixa aSecretaria de Estado do Desenvolvimento e Coesão para liderar o Ministério do Planeamento.

Alberto Souto - que, em setembro de 2018, participou nas Jornadas Mutualistas Regionais promovidas pela UMP, enquanto Presidente do Conselho de Administração da Fundiestamo S.A.-, é o novo Secretário de Estado Adjunto e das Comunicações, que trabalhará com o Ministro Pedro Nuno Santos. 

(Foto: Portal do Governo)