UMP na Jornada Nacional de Reflexão que debateu a "Economia Social no Portugal 2030"

jornada6

O Presidente do Conselho de Administração da União das Mutualidades Portuguesas, Luís Alberto Silva, considera que faz todo o sentido a criação de uma Secretaria de Estado para a Economia Social na orgânica de qualquer governo.

Intervindo num dos painéis da Jornada Nacional de Reflexão sobre “Os desafios da Economia Social no Portugal 2030, promovido pela CPES (Confederação Portuguesa da Economia Social), o dirigente defendeu que uma Secretaria de Estado que concentrasse competências atualmente dispersas, no caso das Mutualidades, por mais de uma dezena de Ministérios e Secretarias de Estado, representaria “um ganho inestimável” em desburocratização e em conhecimento das especificidades da Economia Social.

Além da representatividade de um setor que equivale a 2,8% do valor acrescentado bruto nacional e 6% do emprego remunerado em Portugal, identificou a sustentabilidade, a capacitação das instituições e a inovação como os grandes desafios da Economia Social no Portugal 2030.

Pode consultar um resumo da Jornada Nacional de Reflexão em: https://cpes.pt/not_jornada.html onde encontrará uma galeria de imagens.

(Foto: CPES)