Relatório e Contas da UMP de 2018 aprovados na Assembleia Geral realizada em Grijó

AG SITE IMG 8356

O Relatório e as Contas da União das Mutualidades Portuguesas (UMP) foram aprovados sem votos contra e com apenas uma abstenção, na Assembleia Geral que decorreu no dia 27, nas instalações d’A Familiar de Grijó, que pela primeira vez acolheu um evento da UMP.

“As Contas que submetemos à apreciação refletem com rigor, verdade e transparência a situação patrimonial e financeira da UMP” – disse o Presidente do Conselho de Administração, Luís Alberto Silva, na apresentação às Associadas dos documentos de prestação de contas, sublinhando os ajustamentos que estão a ser efetuados ao nível da organização interna de forma a tornar a UMP “mais robusta, ainda mais rigorosa e melhor preparada para o futuro”.

O dirigente realçou que é esse o “caminho de crescimento e de afirmação” do Mutualismo que a instituição continua a trilhar. Admitindo a tendência de não se dar o devido relevo ao que o Movimento faz e representa, lembrou o volume de investimentos das Associações Mutualistas concretizados nos últimos dois anos, em execução e planeados para um futuro muito próximo, não só na ampliação e requalificação do edificado como do leque de respostas às comunidades que servem. “Estamos a falar de largos milhões de euros, de clínicas, farmácias, lares, centros de dia, creches, infantários, secções funerárias, hostel social e apoio às vítimas de violência doméstica, entre outros”, referiu.

No decurso da Assembleia Geral, o Presidente do Conselho de Administração prestou ainda informações sobre a negociação do Contrato Coletivo de Trabalho para o setor das Mutualidades com a UGT, Farmácias Sociais, registo das alterações aos estatutos em consequência do novo Código das Associações Mutualistas e sobre o Compromisso de Cooperação celebrado com o Governo, que será objeto de esclarecimentos detalhados na próxima edição das Jornadas Mutualistas Regionais.