33.ª Assembleia Geral Extraordinária da AIM realiza-se na Croácia

Por ocasião da XXXIII Assembleia Geral da Associação Internacional das Mutualidades (AIM), decorreu a reunião do Presidium, no dia 12 de novembro, em Dubrovnik (Croácia), onde foi ultimada a agenda de trabalho a apresentar à Assembleia Geral e Conselho de Administração da AIM, bem como os assuntos debatidos nas reuniões que decorreram no período da manhã, nomeadamente as reuniões com os membros da Região América Latina e da Região África e Médio Oriente.

No dia 13 de novembro, no decurso da XXXIII Assembleia Geral Extraordinária, da Associação Internacional das Mutualidades, os membros reuniram para aprovação da ata da reunião do Conselho de Administração de 26 de junho, que decorreu em Bruges, e assistiram à apresentação dos temas “Desafios do Sistema de Saúde da Croácia”, pelo representante do Ministro da Saúde da Croácia, que embora não estando presente por questões profissionais, teve a atenção de saudar e dar as boas-vindas a todos os membros da AIM presentes, via videoconferência, e “Mecanismos de pagamento (hospital), incluindo as DRGs na Alemanha – apoiar ou proibir”, pelo Departamento da Gestão dos Cuidados de Saúde, Universidade de tecnologia de Berlim, representado por Alexander Geissler. Christian Zhan apresentou a proposta do Programa de Ação da AIM para 2015-2017, tendo sido apresentadas as prioridades das regiões Europa, América Latina e África, pelos respetivos Vice-Presidentes.

No âmbito da Comunicação, Ana Maria Silva, Vice-Presidente da AIM, apresentou o que será realizado nos próximos anos, destacando a importância da comunicação interna e externa da AIM, bem como a participação ativa dos membros em todo o processo comunicacional. Procurar-se-á desenvolver e operacionalizar um sistema de comunicação intuitivo que sirva as pretensões de todos os membros, dos diferentes continentes. Foram, igualmente, apresentados, debatidos e posteriormente aprovados por unanimidade a alteração dos estatutos e os assuntos financeiros da AIM, assim como a proposta de orçamento para os anos que se seguem, tendo ficado definido que a alocação financeira dos 50.000 euros será feita em função das ações/atividades desenvolvidas ao longo dos três anos.